Versos para Marielle

Na cara preta, a bala é sempre um ornamento previsível. Entre as sobrancelhas, como uma pinta, uma marca de nascença. … Mais

O poema inserto

E se no último momento eu conceber um poema? E se ele não for termo, mas for meu último momento? … Mais

Ódio branco

Teu sincero ódio é revel de tua alma; que o encobre em tantos véus e o reveste de tantas vestes … Mais

Linhas suburbanas

Divago pelas calçadas da minha rua deserta, ao final da tarde. Nenhum alarde. Onde estão as crianças que voltam da … Mais

Sempre-viva

Olho para a pequena flor e ela é forte. Como não havia percebido antes sua fortaleza? A inútil beleza da … Mais

O baralho azul

Há um baralho azul com o qual se joga com cinco cartas salteadas. E uma carta dolorida. A cada partida, … Mais

A luta contínua

Tenho mantido as janelas fechadas. E a porta da fachada. Não abro cortinas e, tampouco, as folhas dos jornais. Telas … Mais

Junho

para Alceu Valença e para Antônio Ateu Junho, carrancudo como um velho avarento. Envolto na bruma das almas e na … Mais