Andarilho do nada

Não há começo e não há findar. Há trilhar o não-caminho para o não-lugar. Não há aonde ir e não … Mais

Linhas de fuga II

Meus captores um dia me chegaram e me roubaram as palavras. Não as palavras da minha boca, as palavras dos meus … Mais

Elefantes de outubro

Elefantes são seres interessantes. Elucubro. Dizem-nos extintos como os poetas. Como a poesia concreta. E, de repente, descubro: ágeis como … Mais

Poeminha subversivo

Ordem não é progresso. A ordem não conduz ao progresso. A ordem conduz à estagnação. A ordem é estática. A … Mais

O saco de Deus

Os escrotos do Demônio saíram dos esgotos. Soma a partir de noventa sua legião. Os escrotos do Demônio são lambidos … Mais

Da sinistra humana

Por este mundo inteiro de teu deus testamenteiro, da rosa dos ventos, só importa o lado da miséria: se ele … Mais

Sísifo de macacão

Na manhã fria e de garoa paulistana, o homem varia da calçada as folhas que caiam da árvore. Diligentemente. Enquanto … Mais