Governo Temer – está ruim e vai piorar

Pesquisa CNI-IBOPE – a realidade se impõem e nem as lentes cor-de-rosa que a CNI – Confederação Nacional da Indústria utiliza para enxergar o governo Temer podem salvá-lo.

CNI IBOPE

O caderno da Pesquisa CNI-IBOPE para avaliação do governo Temer de março de 2017 traz a seguinte interpretação dos resultados:

“Avaliação do Governo – o custo político de colocar a economia nos trilhos: o forte ajuste fiscal – remédio necessário – e as propostas de reformas, utilizados pelo governo para levar a economia de volta aos trilhos, podem explicar a piora na avaliação”.

cni popularidade

Conquanto a CNI apoie o governo Temer, possa mesmo ter batalhado para colocá-lo no poder e, portanto, no gráfico acima opte por destacar a “popularidade de Temer” e os índices dos que aprovam sua maneira de governar, confiam no presidente e o avaliaram como “ótimo e bom”, nem os eufemismos utilizados na apresentação da pesquisa são capazes de atenuar os resultados acachapantes em relação à sua desaprovação popular.

Não há o que salve o governo Temer

Quando se analisa os dados brutos da pesquisa e se estratifica os melhores resultados de Temer (índice de ótimo) e os piores resultados (índice de péssimo), é possível notar-se que, independentemente da idade, classe social, grau de instrução ou região do país, localização ou tamanho do município pesquisado, Temer é uma unanimidade:

Ótimo = 1%

Péssimo = 38%

Diante de tal disparidade, os índices de bom (9%) e regular (31%) e ruim (17%) não têm relevância. Estabeleceu-se uma situação consolidada em relação à avaliação do governo Temer: é péssimo.

estratificação 3

Tornando ainda mais dramática a situação, além da radicalização das posições em relação à aprovação e rejeição de Temer, não há bolsões de especial aprovação ou desaprovação. Temer é odiado por todos, velhos e moços, ricos e pobres, iletrados e doutores:

estratificação 1

De norte a sul do país:

estratificação 2

Além disso, quando se analisa a tendência do que aguarda o governo Temer, só há uma conclusão possível – está ruim e vai piorar.

análise de tendência1

É só uma questão de tempo para o momento da conclusão inescapável – estava ruim com Dilma, mas com Temer é pior.

análise de tendência 2

O governo dos patrões

Com tais perspectivas, quanto mais o tempo corre em direção às eleições de 2018, mais frágil fica a posição política de Temer. Deputados e senadores, mas principalmente esses últimos, que disputam eleições majoritárias, têm um encontro marcado com as urnas e com eleitores insatisfeitos com o governo de Temer.

Logo, a questão que se impõem é: poderá apenas o poder econômico manter Temer no poder?

PS: os que acreditam que a terceirização trará aumento do número de empregos devem ser lembrados de que, durante o período escravagista no Brasil, por 350 anos, os escravos viveram em regime de pleno emprego desfrutando de um único direito trabalhista – o de morrer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s