E por falar de amor…

Não gosto de falar de amor.falar-de-amor

Falo de amor quando não tenho assunto.

No mais, falo de dor.

E cuido de não rimar amor e dor,

pleonasmo vicioso e rima pobre.

Então, falo da dor, que em vida, por fim nos sobre.

E da dor semente, e assim, da dor que docemente, no fim, nos cobre.

Da dor que enfim há em tudo.

Se não, resta-me falar de amor

para não restar mudo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s