Correnteza

mar

A lágrima solitária no instante da queda

do teu rosto, como de uma nuvem

ou de um precipício,

fez nascer um arco-íris

refletindo a luz do teu olhar.

E o céu da tarde depois da chuva

vi pintado nos teus olhos úmidos

como em um quadro em preto e branco

e azul, como em uma tela,

a dor, às vezes, tem dessas coisas belas,

que teus cabelos encharcados emolduravam.

Uma cascata de cachos.

Fio a fio, gota a gota,

uma cachoeira, a sua maneira.

E teus lábios, como uma rosa pálida

sob a tempestade, em silêncio,

me chamaram como me chama o mar

a me afogar.

Anúncios

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s