Entre a estrela e a serpente

Avôhai, Zé Ramalho, avôhai Mestre Aldir Blanc, buscando vossa permissão, rescrevo a letra de “Entre a serpente e a estrela”.

ze-e-aldir

Há um brilho de faca

Onde o amor houver

E ninguém traça o mapa

Da vida que se quer

Ninguém sai com o coração sem sangrar

De um louco amor ardente

Esse ser maravilhoso

Entre a estrela e a serpente

Um grande amor do passado

Se transforma em recordação

E cada um do seu lado

Constrói a mesma paixão

Não existe lembrança mais presente

Que um segredo bem guardado

Entre silêncios e sussurros

Em algum lugar do passado

Tocando a vida em frente

Fingimos não sofrer

Mas o peito dormente

Ainda guarda o bem-querer

E eu sei que não será surpresa

Se o futuro nos trouxer

O passado de volta

De um homem e uma mulher

Composição original: Amarillo by morning

Paul Fraser / Terry Stafford

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s